quarta-feira, 18 de junho de 2008

video

O Westie é pequeno e não muito ativo. Em outras palavras, não requer grandes doses de exercício. Mesmo quando vive em ambientes internos pouco amplos, o espaço que tem para se movimentar geralmente é suficiente para suprir a necessidade de atividade da raça. Para exemplares que não dispõem de acesso a jardins ou áreas externas, contudo, um passeio diário de cerca de meia hora é recomendável. O cão toma ar fresco, se distrai e também se exercita.

segunda-feira, 9 de junho de 2008


Convivendo com um Westie
* Com crianças - seu lema é: "Se você me respeitar, eu o respeito." Com crianças educadas a brincar com ele de forma comedida, o Westie é ótimo: dócil e divertido. Mas, se for atazanado, pode desde fugir dos baixinhos até rosnar e, em certos casos, morder.
* Com desconhecidos - se o exemplar for acostumado com gente estranha desde pequeno, recebe bem de cara. Senão, em um primeiro momento, late, como se dissesse: "Ei, quem é você? O que quer aqui?". Então ao perceber que seus donos aceitam a pessoa, também a aceita. Ai festeja-a um pouquinho e depois sossega em um canto.
* Com outros animais - se criado junto desde pequeno, a tendência é dar super certo. Mas um Westie adulto não acostumado com outros bichos, como gatos aves e roedores, tende a gerar problemas. Quanto a outros cães, a regra é a mesma, sendo que entre dois machos o risco de encrenca é maior.
* Grau de destrutividade - quando filhote, apronta suas travessuras: roer um sapatinho, mascar o pé da mesa, coisa assim. Mas um mínimo de liderança e dedicação dos donos para educá-lo é capaz de formar um adulto bem comportado.
* Com o dono e a família - é apegado mas não grudento. Gosta de aocmpanhar a rotina da casa e de estar onde estão as pessoas, mas normalmente não fica solicitando atenção em demasia.
* Grau de atividade - é ativo, não elétrico. Dá uma corridinha pela casa, ai vai brincar um pouco com seus brinquedos - pega a bolinha, empurra a bolinha,volta com a bolinha e esquece da bolinha. Pronto. Sossegou. E, se estimulado, tem mais cinco minutos de euforia e sossega denovo.
* Grau de obediência - não está no topo da obediência canina. Tem vontade própria. Mas se for treinado e o treinamento lhe parecer uma boa brincadeira, executa qualquer comando. Quanto a seguir as regras da casa, como não subir na cama ou só fazer xixi em tal lugar aprende, desde que o dono tenha liderança e coerência.
* Grau de aprendizado por conta própria - nota dez. É muito observador. Aprende logo a associar causa e consequência: o dono pega a chave, ele já corre para a porta, e coisas do gênero. Também sabe resolver problemas: o osso entrou debaixo da geladeira, tenta tirar com o focinho. Não deu, tenta enfiar a pata de frent. Não deu, enfia-a de lado. Não deu, late para o dono.
Fonte: Cães & Cia número: 253
Abraços e uma ótima semana!
Related Posts with Thumbnails